Vítor Lopes já ganha como ‘PRO’ Nathan Brader vence PRO-AM
Vítor Lopes conquistou o seu primeiro título desde que se tornou profissional há menos de duas semanas, no segundo torneio que jogou sem o estatuto amador.
 
O português de 22 anos venceu o Hilti PGA Open, um torneio do PGA Portugal Tour (o circuito profissional português), de 6.500 euros em prémios monetários, organizado no Vidago Palace Golf Course.
 
Vítor Lopes continua a considerar-se «jogador do Clube de Golfe de Vilamoura» e totalizou 140 pancadas, 4 abaixo do Par do campo, após voltas de 65 e 75, que lhe renderam o prémio de 1.000 euros.
 
O vencedor do Campeonato Internacional Amador de Portugal em fevereiro deste ano, bateu por 1 única pancada o consagrado Ricardo Santos (com voltas de 70 e 71), o único português a ter figurado no top-10 da Corrida para o Dubai, o ranking do European Tour, a primeira divisão europeia. Ricardo Santos (-3) contentou-se com um prémio de 800 euros.
 
Vítor Lopes necessitou de 1 birdie no penúltimo buraco (um Par-5 de 525 metros) para conquistar o segundo título da sua carreira em torneios profissionais, dado que, em fevereiro, ainda como amador, triunfou num evento ainda mais importante, o 1.º Álamos Classic, no Algarve, de 10 mil euros em prémios monetários, integrado no circuito internacional Portugal Pro Golf Tour.
 
«É diferente ganhar como amador ou como profissional, é uma questão de estatuto, mas aquela vitória quando era ainda amador deu-me muita confiança. Depois do birdie no buraco 17, sabia que só precisava de fazer o Par para ganhar o torneio e senti muitas emoções», disse Vítor Lopes.
 
«Só caí na realidade quando tudo terminou no 18. É sempre bom ganhar um torneio que conta com grandes jogadores como o Ricardo Santos, ou como os jogadores do meu último grupo na última volta, o Hugo Santos e o Tiago Cruz, que têm imensa experiência», acrescentou.
 
Note-se, contudo, que Ricardo Santos, que em 2018 militou no Challenge Tour, a segunda divisão europeia, facilitou a tarefa do seu rival, ao terminar a prova de forma terrível, perdendo 4 pancadas nos últimos três buracos (duplo-bogey no buraco 16, seguido de bogeys nos buracos 17 e 18). O ex-campeão nacional cedeu, assim, uma liderança que parecia imparável, dado ter feito 4 birdies nos primeiros 10 buracos.
 
O 3.º lugar foi partilhado entre Hugo Santos (68+74) e João Carlota (71+71), com um agregado de 142 (-2).
 
É impossível não constatar que os primeiros quatro classificados, de um total de 22 participantes, foram todos formados no Clube de Golfe de Vilamoura, tal como o britânico residente em Portugal, Nathan Brader, que, por seu lado, venceu o Hilti PGA Pro-Am. Brader tornou-se profissional há um ano, em novembro de 2017, e este é o seu primeiro sucesso em provas da PGA de Portugal.
 
Nathan Brader, um antigo campeão nacional de sub-18, emparceirou com os amadores Carlos Ribeiro, Fernando Ribeiro e João Almeida, somando um total de 91 pontos stableford net (fourball).
 
A equipa 2.ª classificada foi a do profissional Tiago Rodrigues com os amadores Laurent Giménez, Cristobal Melgar e Adolfo Gusman, com 83 pontos.
 
Voltando a Vítor Lopes, o seu início de percurso profissional está a ser auspicioso, depois de uma carreira amadora notável.
 
Em 2014 venceu a Taça da Federação Portuguesa de Golfe/BPI, um dos Majors nacionais amadores. Ainda nesse ano foi vice-campeão europeu de clubes por Vilamoura. Em 2015 sagrou-se vice-campeão nacional amador e foi o n.º1 do Ranking Nacional BPI/FPG, a classificação para amadores. Ganhou por cinco vezes o Campeonato Nacional de Clubes (2012, 2013, 2014, 2015, 2017. Na seleção da FPG da Taça Manuel Agrellos nunca perdeu nenhum duelo de singulares. Representou Portugal em dois Campeonatos do Mundo e vários Campeonatos da Europa para amadores. Em 2018, numa época em que voltou a ser vice-campeão nacional amador, brilhou com a já referida vitória no Campeonato Internacional Amador de Portugal e no 1.º Álamos Classic (de profissionais).   
 
Tornou-se profissional há menos de duas semanas. O seu primeiro torneio com esse novo estatuto foi a final do Circuito PT Empresas do PGA Portugal Tour, onde, no passado dia 21 de outubro, foi 10.º classificado, a Par do campo do Henry Cotton Championship Course do Penina Hotel & Golf Resort. Poucos dias depois estava em Vidago a ganhar o Hilti PGA Open!
 
 
 
GABINETE DE IMPRENSA DA PGA DE PORTUGAL